Seguidores

Páginas

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

SER_MULHER



SER_MULHER

Assim  olhando no espelho ainda posso ver,
Que tenho curvas em meu corpo a perceber,
Mesmo que o tempo passe esse é meu ser,
Entre ganhos e perdas ainda posso surpreender.

O tempo não levou minha vaidade,
Nem tão pouco minha feminilidade,
O perfume ainda percorre meu corpo,
Suavemente com toda docilidade.

Vejo que ainda tenho o minha essência ,
Em meu olhar em minha aparência,
Uma mulher em evidencia,
Sensual e com decência.

Despida de futilidades,
Visto-me de alacridades,
Sou eu minha verdade,
Posso admirar minhas qualidades.

E assim sem  esconder a minha timidez,
Posso me enxergar com a total nitidez,
E nesta minha particular nudez,
Exponho a mim mesma a minha polidez.

E o espelho assim reflete a minha aprovação,
Não é convencimento e sim aceitação,
Que posso gostar do que sou sem presunção,
A harmonia do corpo alma e coração.

Sentir-se uma verdadeira mulher,
É nunca comparar-se a outras,
Os mistérios e os seus diferentes deleites,
Não são como enfeites,
Só ficam em baixo das roupas.

HEIDY

5 comentários:

  1. Lindo o teu texto, minha querida!!! De um encanto sublime. Não há idade pra ser mulher e cada mulher, possui uma essência única. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga!

    Tem um selo pra você no meu blog!

    http://marionentrelinhas.blogspot.com/

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Lindo como sempre seu poema, saudades de você no ventos na primavera, apareça. Que seu dia seja lindo, beijos.

    ResponderExcluir
  4. Tem selos de presente pra você no meu blog, passe lá e pegue, beijos.

    http://ventosnaprimavera.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi amiga, que poema lindo, tão delicado, assim como nós mulheres.
    Todas somos assim, lindas e sensíveis, pena que muitas delas não são vistas como deveriam.

    Um beijo flor!

    ResponderExcluir

Que alegria em receber seu comentário!!!