Seguidores

Páginas

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

SÓ QUERO SER





 SÓ QUERO SER

Só quero ser sua musa,
A única em sua vida,
Que seu olhar se recusa,
A uma medusa,
Mesmo que te atraia te seduza.
Quero ser o seu dia sua noite,
Que te esquenta e te refresca,
Que arde de calor,
Esfria e te desperta.
Quero ser um labirinto,
Onde conquistas,
Para saber o que sinto,
O que sou e onde habitas.
Só quero que nunca desista,
Como fera como artista,
Que acredite que sou real,
que seja realista.
Venha então e não desista,
Sou a única da sua lista,
Que lhe dará o clímax,
Dessa sua conquista.
Sou eu seu mar e céu,
Sou eu seu troféu,
Não se sentirá ao léu,
Será meu eterno coronel.

HEIDY

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O SUSPIRO DE AMOR E DESEJO






 O SUSPIRO DE AMOR E DESEJO

Não consigo esconder meus anseios,
Eles se despem me desnudam,
Transparecem ,me entregam,
Sou cobaia do amor,
Que me expõe a esse fervor.

Sacrifico minha mágoa,
Prendo as palavras,
Para que o beijo não acabe,
E assim o carinho se renove,
E a solidão se oculte.

Danço na sua música,
No bailado desenfreado,
Sou guiada pelas suas mãos,
No seu caminho precisado,
E assim torno-te desanuviado.

Então que as ondas do seu mar,
Me ensinem a nadar,
Acalmando a ressaca,
Que não nos faz separar,
Afundamos juntos sempre,
Submergimos sem nos afogar.

Unidos estaremos,
Neste sufocar,
Em um beijo profundo,
A nos embriagar,
O ar que nos falta,
É o nosso suspiro de vida,
Do amor e desejo a nos intencionar.

HEIDY

segunda-feira, 22 de novembro de 2010







NÃO SEI O QUE ESPERO AQUI.

Não sei a que espero aqui,
Nem sei como desistir,
O que eu construí,
A que eu me dividi.

São pedaços pelo caminho,
Não sei juntá-los nem alinho,
Espetados como espinho,
Ferem a alma sem carinho.

Não sei onde começou,
Nem sei se terminou,
A trilha já afinou,
Não encontro o alvor,
Do amanhecer sem temor.

De onde é que vem,
Essa chuva de intrepidez,
Que escorre pelo corpo,
Mostrando a nudez,
Despindo-me a timidez.

De onde é que vem,
A coragem de se entregar,
Sabendo que pode sofrer,
Novamente se volver.

Nesse caminho desconhecido,
Um coração embebido,
De coragem mas temido,
Embriagado sacudido,
Que ainda ama,oprimido.

Não sei o que espero aqui...

HEIDY

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

PROMESSAS





PROMESSAS

Promessas o que são promessas,
Quando não se podem cumprir,
Promessas vazias a nutrir,
Por ser influente pode iludir.
Pessoas humildes,
São enganadas,
Promessas insanas,
São esmagadas.
É assim tão simples,
Dizer palavras que não valem nada,
Mexer com os sentimentos,
Por uma temporada,
Romper o destino de uma jornada.
Promessas são méritos,
De pessoas que tem dignidade,
Se não cumpres com as palavras,
Não valoriza a sociedade,
Nem respeita o seu próximo,
Nem a si próprio na sua potestade.
Não prometa nada na escuridão,
As promessas machucarão,
A quem foi prometido,
Viverá na sua ilusão,
Mas quem será vencido,
É o seu espírito na perdição.

HEIDY

sábado, 13 de novembro de 2010

AH , EU NÃO DIREI ATÉ NUNCA MAIS






AH , EU NÃO DIREI ATÉ NUNCA MAIS

Ah, eu não direi até nunca mais,
Mesmo sabendo que nada dura para sempre,
E que igual jamais será,
E que um dia as coisas mudam para melhorar.
Porque o amanhã pertence na esperança de hoje,
E se a esperança existe,
A vontade persiste,
A quem seu sonho não desiste,
Espera o tempo passar,
Novos caminhos a se tomar,
Não deixarei a depressão assumir,
Já que ainda tenho brilho em meu olhar,
Não me sentirei uma derrotada,
Sei que muito posso transformar.
Ah, eu não direi até nunca mais,
Pode demorar um tempo,
Mas chegará  o momento,
Que irei retornar,
Pois tenho fé no pensamento,
Em alma e coração,
Um dia estarei retornando,
Qualquer que seja a estação.

HEIDY

sexta-feira, 12 de novembro de 2010



O DRAGÃO E UM CORAÇÃO

O dragão encoraja-se ao ataque,
Sua presa é um grande coração,
Que nem ao menos se debate,
Entrega-se para a sua perdição.
Dominado e preso pelas suas grandes asas,
O coração se sente nas trevas,
Esperando ser engolido,
Ou queimado pelo fogo,
Desse dragão mitólogo.
Sobrevoa o coração,
Aonde for o dragão,
Preso em suas garras,
Preso a uma paixão.
Um dragão e um coração,
Uma eterna ilusão,
O domínio sem razão,
Unidos sem junção.

HEIDY

Vou aproveitar o tempo que me resta,
deixar as minhas palavras como sementes,
ainda que estarão um dia dormentes,
vocês serão a minha grande floresta,
serei sempre uma das arvores,
enraizada lembrada e modesta.
HEIDY

terça-feira, 9 de novembro de 2010








MINHA ESTRELA SEMPRE BRILHARÁ,
MESMO QUE INCOMODE QUEM VIVE NA ESCURIDÃO,
POIS MINHAS MARCAS AQUI VÃO FICAR,
CLAREANDO AQUELES QUE TEM REALMENTE UM CORAÇÃO!!!! 

HEIDY



quarta-feira, 3 de novembro de 2010






PENSAMENTO APRISIONADO

Por quanto tempo estarei,
Presa em meus pensamentos,
Que não podem ser vividos,
E não podem ser ouvidos,
Com desejos reprimidos,
Os anseios recolhidos,
Sem serem resolvidos,
Aqui dentro embutidos.
Por quanto tempo estarei,
Ludibriando meu pensamento,
Conformando-me a todo o momento,
Para não ferir o sentimento,
Para seu contentamento.
Por quanto tempo estarei,
Aceitando que esse é minha existência,
Sem uma coerência,
Vivendo na influencia,
Com toda essa impotência.
Por quanto tempo estarei,
Não tendo forças para explosão,
Para expressar uma condição,
Pois quem comanda é o coração,
A força da sedução.
Por quanto tempo estarei,
Com o pensamento aprisionado,
Para proteger o que já é conquistado,
Na esperança do amor não ser desbaratado,
Então fica aqui tudo guardado,
O presente o passado,
Tudo registrado,
Mesmo indeterminado.


Quando não vale a pena dizer o que sente,
É que não vale a pena dizer o que disse sempre,
São palavras que não dão importância,
Que refletem com repugnância,
Guarda-se no pensamento a desesperança.

HEIDY

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

MERGULHO NA PROFUNDEZA DO MAR




MERGULHO NA PROFUNDEZA DO MAR

Meu mergulho é assim profundo,
Lá onde não encontro ar,
Onde as algas embaraçam em meus pés,
Não me deixando flutuar.
Na profundeza escura fico cega,
Só escuto as quebradas das ondas,
Bem distantes e longas,
Nas águas mais fundas.
Não sinto o meu pulsar,
Minhas mãos não conseguem alcançar,
A imagem turva de uma estrela do mar,
Meus pés encostam-se aos ouriços,
Espinhos a me atormentar.
Não sinto que terei a força,
Para me salvar,
Não sinto que me encontrariam,
Nem se importariam se eu me afogar.
Mas sei que a areia me aguarda,
Onde estarei estirada,
Esperando o suspiro da vida,
Estarei bem acordada,
Estarei saindo de um sonho,
De uma vida passada,
Em uma outra enseada,
Onde a tristeza não me afunda,
No mar de minhas lágrimas,
Mergulharei na alegria desvairada.


HEIDY