Seguidores

Páginas

sábado, 26 de abril de 2014

CAIXINHA ESQUECIDA


CAIXINHA ESQUECIDA

Queria estar dentro de uma caixinha,
Em um cantinho de um armário velho,
Bem no fundo escondidinha.

Encolhida fechada aos meus sonhos,
Acolhida em meus desejos,
Bem pequenininha.

Ser achada por quem me mereça,
Brincando de pique esconde,
Como quando eu era uma criancinha.

Um dia quem sabe se lembrariam,
Que estive lá o tempo todo,
E talvez não mais me achariam.


HEIDY

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

A MAJESTOSA



A MAJESTOSA 

Não foram notados os galhos entristecidos ressecados,
Nem as folhas perdendo o verde se despregando,
Foi assim ficando sem perceberem desidratados,
Aparência de um tronco falsamente reforçado.

A majestosa procura ainda assim não desenraizar,
Tentando não padecer a procura de forças,
Lutando para que ainda possa desabrochar,
Em suas pequenas mudas novas esperanças.

Mesmo que machados lhe deixaram as cicatrizes,
Ainda assim o sol e a chuva ainda a revigoram,
Pois nunca haverá outras diretrizes,
Estará lá  sempre onde a plantaram.

Majestosa que lhe ofertou a sombra e frutos,
Sempre estará aguardando a chegada,
Do dia em que haverá horas ou talvez minutos,
Para ser então mais cuidada.

''Nunca abandone já que plantou,
a sementinha que vingou.''

HEIDY

sábado, 10 de agosto de 2013

DENTRO DA BOLHA



DENTRO DA BOLHA

Eu estava dentro dela,
Dentro de uma bolha de sabão,
Flutuava com cautela,
Para não entrar na escuridão.

Deixei que o vento me guiasse,
Para onde batia forte meu coração,
Mas nunca pensei que ficasse,
Nesta grande solidão.

A bolha em vidro se tornou,
Engolida por um imenso furacão,
E dentro dela assim estou,
Sem destino e direção.

Minhas mãos estão coladas,
Nesta vidraça da prisão,
Só vejo apagadas pegadas,
De quem partiu com presunção.

Bolha de vidro,
Bolha de sabão,
É onde tenho vivido,
Nesta imensa rotação.


HEIDY

domingo, 26 de maio de 2013

SIM ESTÁ TUDO BEM ...





SIM ESTÁ TUDO BEM ...

Sim está tudo bem,
Como você está?
Ah eu estou bem...
Pouco tempo temos,
Para ficarmos juntos,
É hora da partida,
Vê se fica bem...
Ah sim ficarei bem...
Logo nos veremos de novo,
Ai ficará tudo bem...
Oh meu bem não fique triste,
Eu te quero bem,
É triste esta partida,
Mas é para nosso bem,
Fico feliz quando estamos assim,
Agora estamos de bem,
Logo nos veremos de novo,
Eu estarei bem,
E você também...

HEIDY

terça-feira, 21 de maio de 2013

LABIRINTO SECO





LABIRINTO SECO

Labirinto seco sem mais jardim,
Só sobraram os galhos secos e os espinhos,
Que ferem o pouco que resta de mim,
Não vejo mais saídas nem caminhos,
Sentada aguardo que a seca chegue ao fim,
As folhas secas cobriram meu corpo,
Do labirinto já faço parte, triste assim...
Rastejo-me por cima do ressequido,
Ainda que lentamente sem vigor,
Apenas um monte de resto esquecido,
Que ainda procura  se repor,
Tentando escapar todo ferido,
Do labirinto que o aprisionou.
Que os ventos do outono levem todas as folhas,
Aguardo novas chuvas de verão,
Que me permitam novas escolhas,
Não me importa mais em que estação,
Mas me retirem deste labirinto,
Estou aguardando minha libertação.
Nem sou pó nem tão pouco resto,
Sou alma viva e coração.

HEIDY

quarta-feira, 15 de maio de 2013

O AMOR SEMPRE TERÁ RAZÃO






O AMOR SEMPRE TERÁ RAZÃO

O amor sempre terá razão,
Não importa onde esteja,
Não importa sua direção,
Seja por um ser humano,
Um animalzinho de extinção.

O amor sempre terá razão,
Ao cuidar de seu jardim,
De seu lar do seu irmão,
Dos familiares dos amigos,
Ou de sua profissão.

O amor sempre terá razão,
Para aquele que persiste,
E tem a gratidão,
De estar vivo neste momento,
Transformando o coração.

O amor sempre terá razão,
Remédio da tristeza da alegria,
Porque nunca haverá rejeição,
Seja noite seja dia,
Independente de raça ou de religião.

HEIDY

segunda-feira, 22 de abril de 2013

VOTANDO NO TEMPO




VOLTANDO NO TEMPO

Estou aqui onde nunca pensei estar,
Dizem que o tempo não volta mais,
Parece que estou no mesmo lugar,
Perdi pessoas e coisas,
Sonhei como sempre estive a sonhar,
Sei que não sou mais a mesma,
Mas as mesmas coisas insistem em ficar.
Não preciso mais do meu espelho,
Quero minha antiga imagem lembrar,
Não uso a balança para saber qual meu peso,
Nem me importa se estou a perder ou a ganhar.
Pois a solidão ainda é a mesma,
Do tempo em que lutei para do seu lado estar,
Eu ainda adolescente menina, do mesmo jeito,
Esperando os finais de semana para namorar.
Voltei ao mesmo bairro, depois de tantos anos,
E você em sua casa voltou a morar,
Como se voltássemos no tempo,
Um amor amadurecendo ou a reconquistar.

HEIDY

quinta-feira, 14 de março de 2013

MUNDO IRRACIONAL




MUNDO IRRACIONAL

MEU MUNDO VIROU DE PONTA CABEÇA,
MINHA CABEÇA VIROU PARA OUTRO MUNDO,
FOI O MUNDO QUEM VIROU MINHA CABEÇA,
OU AS PESSOAS QUE VIVEM EM OUTRO MUNDO...
OU SERIA O MUNDO QUE NÃO CABE NA MINHA CABEÇA,
OU MINHA CABEÇA QUE NÃO CABE NO SEU MUNDO.
AH ESSE MUNDO DE PESSOA SEM CABEÇA,
DECEPADOS PELO MUNDO,
TODO MUNDO DECEPANDO A CABEÇA,
NÃO EXISTE MAIS CEREBRO NESTE MUNDO,
SÓ EXISTE A CABEÇA...

HEIDY

domingo, 10 de março de 2013

CONCHAS TAMBÉM SE SEPARAM




CONCHAS TAMBÉM SE SEPARAM

Triste de ver a concha ser dispensada pelo mar,
Enterrada na areia solitária,
Fora despregada de seu par.
Amaria estar na profundidade,
Coladinhas, sempre juntas,
Sem o destino às separar.
Mas o molusco não teve eternidade,
Era um falso coração,
Que não soube amar.
Separadas e muito distantes,
Nunca mais irão se encontrar,
As ondas às levaram,
Por caminhos distintos,
Não podem mais se juntar.
Duas conchas duas vidas,
Que tentaram se suportar,
Chegou a hora da despedida,
Não há mais como às grudar aderir colar.

HEIDY

segunda-feira, 4 de março de 2013

A SOMBRA E A PRESA




A SOMBRA E A PRESA

Agora começo a me libertar da teia tecida,
Aquele emaranhado de fios que me sufocavam,
Na armadilha que me deixaram quase sem vida,
Eu era uma presa onde suas garras não me soltavam.
A ventania já muitas vezes acontecida,
Já eram avisos que abalavam,
A tempestade que parecia adormecida,
Romperam os fios que o sustentavam.
Já livre do veneno da mordida,
Que a muito tempo a amortizavam,
Foi curando-se a ferida,
Suas próprias forças a curavam.
Então é a hora da despedida,
Já que dos fios se soltavam,
Não será mais engolida,
Pelas sombras que a cercavam.

HEIDY

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

QUASE BODAS DE PRATA




QUASE BODAS DE PRATA

Quantas palavras foram ditas e escritas,
Quanto tempo teve para entendê-las,
Foram quase bodas de prata,
Palavras ao vento deixando-as.

Só queria umas horas para dançar,
Umas horas para me escutar,
Você parado só para mim,
Não somente para me amar.

O tempo foi passando,
E eu a esperar,
Mas tantas coisas foram se deixando,
E eu nunca em primeiro lugar,

O que posso fazer te amando,
É me reencontrar,
Se por onde eu ando,
Sei que ao meu lado você nunca vai estar.



 HEIDY

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

MORIBUNDO CORAÇÃO





MORIBUNDO CORAÇÃO

Quando tudo se acaba,
Não há como remexer na terra,
Quanto mais se cava,
Não se encontra o fundo,
A pá a inchada se crava,
É tudo muito profundo.
A lama endurece,
E solo se torna infecundo,
Os braços se cansam,
Em um só segundo.
O corpo sedento,
Torna-se imundo,
Sem mais forças,
Não alcanço mais o seu mundo.
Meu coração enterrado,
Virou vagabundo,
Desapareceu no instante,
Que o fez moribundo.

HEIDY

TUA NATUREZA




 TUA NATUREZA

Quando o sol esquentava o teu corpo,
Você não se aquecia.
Quando a chuva molhava teu rosto,
Nem alegria sentia.
Quando o pássaro cantava,
Você nem o ouvia.
Estava tudo ao teu redor,
Fazendo-te companhia.
Assim foi morrendo a flor,
E você nem a percebia.
A beleza estonteante,
Era só o que sempre apreciaria.
Mas o prazer do sentimento,
Percebi aos poucos que nunca sentiria.
Você teve muito em tuas mãos,
Pensando que valorizaria.
Mas fui feita para o amor,
Não serei mais a tua fantasia.

HEIDY

domingo, 10 de fevereiro de 2013

CORAÇÃO EMPEDRADO




CORAÇÃO EMPEDRADO

É chegada a hora de não agir com o coração,
Porque ele sempre grita mais alto,
E me faz agir sem reflexão,
Faz-me tropeçar em um ressalto,
Acaba-se sempre meu corpo estendido no chão.
Assim, antes que se acabe em um asfalto,
Um coração sem mais explosão,
Atropelado no sangue do incauto,
E sem sentir mais emoção,
É chegada a hora da decisão.
É chegada a hora de não agir com o coração,
Não ser sempre como um arauto,
Um escravo sem determinação,
De futuro incerto e falto,
Provido só de mera emoção.
É chegada a hora de não agir mais com o coração,
Até que chegue um novo assalto,
E não viva mais como uma ficção,
Que atire diretamente neste basalto,
Uma rocha escura, um coração sem vibração.

HEIDY

domingo, 3 de fevereiro de 2013

SÓ EM MEUS OLHOS





SÓ EM MEUS OLHOS

Tenho vontade de dançar, mais ainda é cedo,
De tanto me reprimir,
Ainda tenho medo.
Tenho vontade de voar, como um morcego,
Percorrer a noite,
Libertando-me do meu ócio meu inimigo.
Quero sentir o prazer da liberdade,
Mas não tenho ainda teus olhos,
Para que sinta que é verdade.
Porque só neles que verás,
Que nosso amor perdeu a validade,
E só assim perceberás,
E viverás na realidade.
Eu sei que disso tens receio,
Nunca entrou com tanta intimidade,
Para saber o que sinto,
O que eu queria com intensidade.
Você foi apenas um sonho,
De minha mocidade,
Tentei ser a melhor,
Mas eu nunca fui sua prioridade,

HEIDY

MEU FILME




MEU FILME

É preciso a coragem para dizer não,
A força e o pulso firme,
Para manter esta decisão,
Minha vida tornou-se um filme,
Sem roteiro e direção.
Tantos capítulos errados,
E sem emoção,
Já deveriam ter sido recapitulados,
Mas só segui meu coração.
A paisagem que eu pintei de verde,
Foram matos queimados em destruição,
O céu que pintei de azul,
Ficaram sempre na escuridão.
A estória que criei em meu mundo,
Foi apenas ilusão.
Agora o ultimo capitulo se encerra,
Não haverá mais repetição,
O filme ficou cansativo,
Sem final feliz sem produção.

HEIDY

UM TEMPO É PARA SEMPRE



UM TEMPO É PARA SEMPRE

Este tempo que você pensou em dar,
Partindo com a intenção de eu sentir saudade,
Simplesmente só fez repensar,
E fazer com eu enxergasse mais a verdade.
Onde a solidão é menos dolorida,
Do que sua presença sem sinceridade,
Da frase tantas vezes prometida,
Ficaram guardadas em sua individualidade.
Agora sou somente eu,
Em minha lealdade,
Sendo fiel aos meus sentimentos,
Dando-me valor a minha necessidade.
Este tempo que você pensou em dar,
Só me deram capacidade,
De que posso sem ti caminhar,
Sem insegurança e sem temeridade.
E quando você quiser voltar novamente,
Será uma grande fatalidade,
Não me encontrará infelizmente,
Não faço mais parte de tua eternidade.

HEIDY

domingo, 27 de janeiro de 2013

LADO A LADO



LADO A LADO

Nem tem como escolher um lado,
Do lado que você se encontra,
Não é o lado que estou,
Nem sei qual seria o lado de fora,
Nem do lado de dentro que se transformou.
Não nos encontramos mais lado a lado,
Algum lado se modificou,
Nem à direita nem à esquerda,
Interno ou externo,
Um dos lados se desviou.
Existe um lado obscuro,
Que o meu lado se apagou,
Agora mesmo que esteja eu ao teu lado,
Não sinto o teu corpo ao lado meu.

HEIDY


terça-feira, 8 de janeiro de 2013

CORRENTE INVISÍVEL







                        CORRENTE INVISÍVEL

Nem tenho um pulo tão alto,
Não sou veloz ,nem corro,
Nem saio de casa,
Nem peço socorro.
Meus braços distendem,
De um lado pro outro,
As pernas não compreendem,
Que lados devem ficar.
Meu corpo é preso a uma corrente,
Invisível sem se notar.
Eu me curvo eu me rendo,
A um prazer de amar,
Na ilusão que a corrente está solta,
E não irá mais me machucar.
Eu giro em torno de esperanças,
Então  a corrente me sufoca,
Presa nas inseguranças,
A única coisa que me toca,
É essa corrente invisível,
Que prende e não me solta.

HEIDY                                                        

OLHOS DE VIDRO




OLHOS DE VIDRO

Tornaram-se os meus olhos de vidro,
Apenas passaram a observar,
Mesmo que ainda brilhem,
Não há mais lagrimas para expulsar.
Tornaram-se pequenos cristais,
As gotas de desventura ali foram se instalar,
Ficaram presas por dentro,
Em meu coração foram morar.
São apenas dois olhos de vidro,
Que não conseguem mais chorar,
O sentimento que ficou endurecido,
Que não sabe mais se entregar.
São agora apenas dois olhos de vidro,
Que a você não podem mais admirar,
Por você eles foram esquecidos,
Pois quando estava vivo,
Não se importou a uma lagrima rolar.

HEIDY

domingo, 30 de dezembro de 2012

FELIZ ANO NOVO






FELIZ ANO NOVO

Algumas coisas eu sei que perdi,
Outras eu guardei para depois,
E algumas eu as escondi,
Para relembrar após.
Oportunidades deixei passar,
Mas em meu caminho eu prossegui,
Eu nunca deixei  de amar,
Porque sempre persisti,
Pois sempre nascerá uma nova flor,
Da folha seca que recolhi.
O sol o vento a chuva,
Ainda estarão aqui,
A noite as estrelas e a lua,
Ainda estarão ali.
Guardando  todos sentimentos,
De tudo que já vivi.
Festejo mais um ano novo,
Pois eu sobrevivi,
E tentarei de novo
Tudo que no passado,
No ano velho não consegui.

HEIDY

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

A ALMA E A NATUREZA




A ALMA E A NATUREZA

A felicidade está na natureza,
Quem ama os animais,
Ama um ser humano com certeza,
Quem cultiva as flores, arvores e plantas,
Não enxerga a tristeza.
Quem abandona um animalzinho,
Nunca saberá ao filho dar carinho,
Quem não rega seu jardim,
Nem tem paciência para um vasinho.
A felicidade está na natureza,
Quem  tiver  tempo para admirar sua beleza,
Nunca estará sozinho,
É nela se que encontra a delicadeza,
Para que sua alma cresça,
Sem desalinho,
Com gentileza.
A alma se encanta sem frieza,
Quando se respeita a natureza,
Não há mal que invada um coração,
Se souber amar as plantas e animais,
Com profundeza.

HEIDY

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

EU ESTOU AQUI




EU ESTOU AQUI

Nem pensem que me consumi,
Ou que me derrotei,
Apenas me preveni,
Só descansei.

Simplesmente cansei,
Não desisti,
Só me isolei,
Eu não sumi.

Dei um chocalho por dentro,
Mas não dilui,
Só fiz um unguento,
E não me dissolvi.

Nem sei sé é seu intento,
Mas eu não morri,
Para seu desatento,
Eu sobrevivi.

HEIDY

terça-feira, 30 de outubro de 2012

EU QUEM ESCOLHI A SOLIDÃO






EU QUEM ESCOLHI A SOLIDÃO

Eu quem escolhi a solidão,
Ter um momento só meu,
Descansar esse coração,
Dando um espaço ao teu,
Um estado de reflexão.

Uma pausa para os olhares,
Já viciados sem diversões,
Tirando os dois pares,
Das mãos a obrigações,
Sentindo saudades das sensações.

Eu quem escolhi a solidão,
Um pequeno espaço de tempo,
Que haja uma inversão,
Para um novo atempo,
Nesta nossa grande união.

Uma solidão gostosa,
Que me exalta a saudade,
Como uma fruta saborosa,
Que se saboreia com toda vontade,
Em época da colheita glamorosa.

Eu quem escolhi a solidão.
Não há nada melhor quando se percebe um desgaste,
Fazer um resgate em uma relação.

HEIDY