Seguidores

Páginas

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

ESPERANÇA NO AMANHÃ






ESPERANÇA NO AMANHÃ

Mesmo nessas tormentas,
Eu vivo sempre de ilusões,
Sempre acredito que o amanhã,
Não me trará desilusões.

Amanhã  é um dia importante,
Não para muita gente,
Foi o dia em que nos unimos,
Os dois corpos carentes.

Foi esquecido frequentemente,
Embora para mim um dia importante,
E sei que será esquecido novamente,
Mas sempre tenho a esperança desse lembrete.

Com altos e baixos no decorrente,
Mas são vinte e três anos,
Casados felizmente,
Pois hoje em dia isso é iminente.

Só não entendo porque sou persistente,
Vendo ainda nós dois como antigamente,
Eu ainda adolescente e carente,
Como hoje paciente.

Quero seguir firmemente,
Pois sei que ainda sou atraente,
Mas preciso ser coerente,
Para não me iludir novamente.

Mas deixo em forma de poesia,
Que mesmo assim estou contente,
Por estarmos ainda juntos,
Deve ter um motivo coerente.

Conheci-o 1983
Casamento-19/11/88

HEIDY

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

SUA DIVINDADE FEMININA

 SUA DIVINDADE  FEMININA

Serei sempre teu guia,noite e dia,
Quando estiver passeando pelas matas,
Sem mim você se perderá,
Sozinho não a explorará.

Quando estiver em pleno deserto,
De insolação sofrerá,
Pois eu sou a sombra,
Que o protegerá.

Aventurar-se sozinho por lugares desconhecidos,
Passará fome e frio,sem mim não suportará,
E nas noites frias sou eu a te esquentar,
Em meus braços te acalentar.

É só do meu carinho que sobreviverá,
Do meu sorriso que se alimentará,
Sou sua divindade feminina,
A sua tentação ,que jamais resistirá.

Sou flor que a pele lisa me revela,
Sou o cheiro que te embriaga,
Que ainda guarda o viço,
Serei assim sempre , sua  linda donzela.

HEIDY

terça-feira, 15 de novembro de 2011

amor, perdas, partidas e saudades

SOU PRINCESA VIAJANTE


SOU PRINCESA VIAJANTE

Sou princesa viajante da beira do mar,
Molhando a calda do vestido,
Aguardando a quem venha me buscar,
Meus pés descalços na areia,
Não deixam marcas para me alcançar,
Sou princesa solitária com medo de amar.
Em um mergulho longo me escondo,
Quando sinto alguém aproximar,
Envolvo-me entre as plantas e os corais,
Para que não me aviste, então me disfarçar.
Sinto-me leve,meus cabelos longos a bailar,
Assim não sinto o medo, até posso dançar,
Não estou sendo perseguida até nua posso ficar,
Sou uma princesa viajante do fundo do mar.
Desse mergulho eterno não quero mais voltar,
Estou assim protegida neste naufragar,
Cavaleiro de areia, não irá me enganar,
E nem mais se apaixonar.

HEIDY


terça-feira, 1 de novembro de 2011

ESTÁTUA EQUESTRE




ESTÁTUA  EQUESTRE

Uma estátua equestre disfarçada,
Onde só se observa e sente calada,
Estou assim em meu corcel estatizada,
A espera de uma nova cavalgada.
Fui esculpida no meio do nada,
Mas ainda esperando ser libertada,
Observo as flores sendo plantadas,
E construírem novas estradas.
E quando estiver totalmente cercada,
De firmeza  total rodeada,
Sairemos  fortes desta invernada,
Eu e meu corcel a minha força imobilizada.
O sol o amor o calor,serão infiltradas,
Nas  gretas nas rachas trincadas,
Descascam as partes quebradas,
Aos poucos serão liberadas,
As energias não  mais concentradas,
Desalentos misantropia exterminadas,
Desta  estátua equestre inventada.

HEIDY