Seguidores

Páginas

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO!!!




ANO NOVO SERÁ...

COM FORÇAS PARA SEMPRE RECOMEÇAR,
COM OTIMISMO PARA NUNCA DESISTIR,
COM SORRISO SEMPRE ESCANCARADO,
PARA A TRISTEZA NÃO INVADIR.

E O QUE FOI ONTEM DEIXE PARTIR,
SÓ DE EXPERIÊNCIAS IREMOS PROSSEGUIR,
AQUILO QUE NÃO DEU CERTO NÃO ERA PARA EXISTIR,
NOVOS SONHOS IREMOS CONSTRUIR.

O QUE SERÁ FEITO COM AMOR,
NÃO IRÁ SE DILUIR,
A ESPERANÇA A EVOLUIR,
UM NOVO CAMINHO A SEGUIR.
SÓ A QUEM SE PERMITIR.


HEIDY









quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

CARINHO DE UMA AMIZADE(FLÁVIA Shiroma)

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL PARA TODOS!!!



Uploaded with ImageShack.us





FELIZ NATAL E FELIZ 2011

Se já estás em festa,
Alegre o seu coração,
Leve seu sorriso a multidão,
Aos pequeninos ,
Aos amigos ,aos parentes,
Levando a celebração.
Nesse mais um fim de ano,
A grande consagração.
Explodiremos os fogos da ternura,
Os artifícios do amor,
Dividindo a fartura,
Com toda a candura,
Como fez o nosso libertador.
E assim nesse mais um brindar,
Possamos festejar,
Mais um natal a convidar,
Que a paz nos acompanhe,
A saúde e o equilíbrio,
Para um novo ano conquistar.

Que Deus os acompanhe
Meus parentes , meu amigo,
E nunca deixes de sonhar,
No coração está o abrigo,
Para tudo se realizar.

FELIZ NATAL E FELIZ 2011

HEIDY

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

E EU CONTINUO AQUI







E EU CONTINUO AQUI

Quantos enganos,
Quantos planos,
E nada aconteceu,
Daquilo que se pretendeu.
E eu continuo aqui,
Acho que percebeu.
E nesse silencio eu esperei,
O tempo eu aguardei,
E de meus versos me anulei,
E que tudo por você eu farei.
Só sei que aqui ainda estou,
E tudo que me falou,
Mais nada restou,
E o não ainda não chegou.
Ainda existe a dúvida,
Um ponto de exclamação,
Mas já que ainda aqui estou,
Não perderei a minha satisfação,
De continuar a abrir meu coração.

Mesmo que não compartilhe de meus versos,
Que não perceba os meus gestos,
Eu por aqui ainda estarei,
Não sei por quanto tempo,
Mas um dia saberá o quanto amei.

HEIDY

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

O MAIS FORTE





 O MAIS FORTE

Quando dois corpos se unem,
Se encontram,se resumem,
São dois corpos diferentes,
Duas pessoas duas mentes.
Com o tempo descobre-se,
Pelos afetos apaixonam-se,
Com o tempo privam-se,
Para que ao outro contente-se.
Então assim um é feliz,
Ou aquele que acredita que é mais forte,
Ou aquele que se faz de suporte,
Para que o outro não desmonte,
Não deixando secar a fonte.
Na nascente do puro domínio,
Engana-se com seu próprio delírio,
E assim o outro sabe que é seu colírio,
Que se torna um secreto mongírio .
O herói da grande ventura,
Nem sempre é o que tem cultura,
Não é quem faz disputa,
Deságua com o outro na mesma gruta.
Aceita as diferenças,
Não muda as referências,
Para a suas preferências.

 HEIDY

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL FELIZ 2011







QUE O ESPÍRITO DE NATAL AGREGUE-SE EM TODOS OS CORAÇÕES,
TRAZENDO A ESPERANÇA SEM PRIVAÇÕES,
DOANDO ALEGRIAS E PAZ A TODAS AS  NAÇÕES.


HEIDY

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

MULHER MENINA





 MULHER MENINA

Quero brincar de faz de conta,
Então estarei pronta,
Jogando os dados da sedução,
Nesse jogo de rotação,
Somando e dividindo a emoção.
Acreditarei na fantasia,
Do rolar em demasia,
Estaremos na mesma sintonia,
Brincando com parceria.
A ciranda que nos rodopia,
O pega-pega que anuncia,
O toque que sacia,
Feitos adolescentes com energia.
E no esconde-esconde quando nos achamos,
Realmente nos encontramos,
Tirando a venda dos olhos nós nos tocamos,
De amor e acaricias assim nós brincamos.
Quero brincar de faz de conta,
Fingir que os anos não se passaram,
Então as inocência não me roubaram,
As brincadeiras não se cessaram,
Nem a alegria,nem o prazer evaporaram.

 HEIDY

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

MEU INIMIGO




 MEU INIMIGO

Meu inimigo é visível,
Está nos lábios serrados,
Onde não vejo o sorriso,
Uma tristeza perceptível.
Está no abraço gelado,
Do calor insensível,
De um olhar reprimível,
Sentimento impassível.
Meu inimigo não é o vento,
Mas é o frio em minha pele,
Não é o sol,
Mas é o calor que queima,
Não é a chuva,
Me encharca sem fleima.
Meu inimigo é o desdém,
A quem o faça um refém,
Te ilude em um vaivém,
E mesmo assim te retém.
Meu inimigo é o desamor,
No beijo o amargor,
Sem reverência sem pudor,
Sem essência sem sabor.
Meu inimigo,
É a obsessão,
A má intenção,
A falta de reflexão,
Iludir com precisão.


HEIDY

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

SÓ QUERO SER





 SÓ QUERO SER

Só quero ser sua musa,
A única em sua vida,
Que seu olhar se recusa,
A uma medusa,
Mesmo que te atraia te seduza.
Quero ser o seu dia sua noite,
Que te esquenta e te refresca,
Que arde de calor,
Esfria e te desperta.
Quero ser um labirinto,
Onde conquistas,
Para saber o que sinto,
O que sou e onde habitas.
Só quero que nunca desista,
Como fera como artista,
Que acredite que sou real,
que seja realista.
Venha então e não desista,
Sou a única da sua lista,
Que lhe dará o clímax,
Dessa sua conquista.
Sou eu seu mar e céu,
Sou eu seu troféu,
Não se sentirá ao léu,
Será meu eterno coronel.

HEIDY

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O SUSPIRO DE AMOR E DESEJO






 O SUSPIRO DE AMOR E DESEJO

Não consigo esconder meus anseios,
Eles se despem me desnudam,
Transparecem ,me entregam,
Sou cobaia do amor,
Que me expõe a esse fervor.

Sacrifico minha mágoa,
Prendo as palavras,
Para que o beijo não acabe,
E assim o carinho se renove,
E a solidão se oculte.

Danço na sua música,
No bailado desenfreado,
Sou guiada pelas suas mãos,
No seu caminho precisado,
E assim torno-te desanuviado.

Então que as ondas do seu mar,
Me ensinem a nadar,
Acalmando a ressaca,
Que não nos faz separar,
Afundamos juntos sempre,
Submergimos sem nos afogar.

Unidos estaremos,
Neste sufocar,
Em um beijo profundo,
A nos embriagar,
O ar que nos falta,
É o nosso suspiro de vida,
Do amor e desejo a nos intencionar.

HEIDY

segunda-feira, 22 de novembro de 2010







NÃO SEI O QUE ESPERO AQUI.

Não sei a que espero aqui,
Nem sei como desistir,
O que eu construí,
A que eu me dividi.

São pedaços pelo caminho,
Não sei juntá-los nem alinho,
Espetados como espinho,
Ferem a alma sem carinho.

Não sei onde começou,
Nem sei se terminou,
A trilha já afinou,
Não encontro o alvor,
Do amanhecer sem temor.

De onde é que vem,
Essa chuva de intrepidez,
Que escorre pelo corpo,
Mostrando a nudez,
Despindo-me a timidez.

De onde é que vem,
A coragem de se entregar,
Sabendo que pode sofrer,
Novamente se volver.

Nesse caminho desconhecido,
Um coração embebido,
De coragem mas temido,
Embriagado sacudido,
Que ainda ama,oprimido.

Não sei o que espero aqui...

HEIDY

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

PROMESSAS





PROMESSAS

Promessas o que são promessas,
Quando não se podem cumprir,
Promessas vazias a nutrir,
Por ser influente pode iludir.
Pessoas humildes,
São enganadas,
Promessas insanas,
São esmagadas.
É assim tão simples,
Dizer palavras que não valem nada,
Mexer com os sentimentos,
Por uma temporada,
Romper o destino de uma jornada.
Promessas são méritos,
De pessoas que tem dignidade,
Se não cumpres com as palavras,
Não valoriza a sociedade,
Nem respeita o seu próximo,
Nem a si próprio na sua potestade.
Não prometa nada na escuridão,
As promessas machucarão,
A quem foi prometido,
Viverá na sua ilusão,
Mas quem será vencido,
É o seu espírito na perdição.

HEIDY

sábado, 13 de novembro de 2010

AH , EU NÃO DIREI ATÉ NUNCA MAIS






AH , EU NÃO DIREI ATÉ NUNCA MAIS

Ah, eu não direi até nunca mais,
Mesmo sabendo que nada dura para sempre,
E que igual jamais será,
E que um dia as coisas mudam para melhorar.
Porque o amanhã pertence na esperança de hoje,
E se a esperança existe,
A vontade persiste,
A quem seu sonho não desiste,
Espera o tempo passar,
Novos caminhos a se tomar,
Não deixarei a depressão assumir,
Já que ainda tenho brilho em meu olhar,
Não me sentirei uma derrotada,
Sei que muito posso transformar.
Ah, eu não direi até nunca mais,
Pode demorar um tempo,
Mas chegará  o momento,
Que irei retornar,
Pois tenho fé no pensamento,
Em alma e coração,
Um dia estarei retornando,
Qualquer que seja a estação.

HEIDY

sexta-feira, 12 de novembro de 2010



O DRAGÃO E UM CORAÇÃO

O dragão encoraja-se ao ataque,
Sua presa é um grande coração,
Que nem ao menos se debate,
Entrega-se para a sua perdição.
Dominado e preso pelas suas grandes asas,
O coração se sente nas trevas,
Esperando ser engolido,
Ou queimado pelo fogo,
Desse dragão mitólogo.
Sobrevoa o coração,
Aonde for o dragão,
Preso em suas garras,
Preso a uma paixão.
Um dragão e um coração,
Uma eterna ilusão,
O domínio sem razão,
Unidos sem junção.

HEIDY

Vou aproveitar o tempo que me resta,
deixar as minhas palavras como sementes,
ainda que estarão um dia dormentes,
vocês serão a minha grande floresta,
serei sempre uma das arvores,
enraizada lembrada e modesta.
HEIDY

terça-feira, 9 de novembro de 2010








MINHA ESTRELA SEMPRE BRILHARÁ,
MESMO QUE INCOMODE QUEM VIVE NA ESCURIDÃO,
POIS MINHAS MARCAS AQUI VÃO FICAR,
CLAREANDO AQUELES QUE TEM REALMENTE UM CORAÇÃO!!!! 

HEIDY



quarta-feira, 3 de novembro de 2010






PENSAMENTO APRISIONADO

Por quanto tempo estarei,
Presa em meus pensamentos,
Que não podem ser vividos,
E não podem ser ouvidos,
Com desejos reprimidos,
Os anseios recolhidos,
Sem serem resolvidos,
Aqui dentro embutidos.
Por quanto tempo estarei,
Ludibriando meu pensamento,
Conformando-me a todo o momento,
Para não ferir o sentimento,
Para seu contentamento.
Por quanto tempo estarei,
Aceitando que esse é minha existência,
Sem uma coerência,
Vivendo na influencia,
Com toda essa impotência.
Por quanto tempo estarei,
Não tendo forças para explosão,
Para expressar uma condição,
Pois quem comanda é o coração,
A força da sedução.
Por quanto tempo estarei,
Com o pensamento aprisionado,
Para proteger o que já é conquistado,
Na esperança do amor não ser desbaratado,
Então fica aqui tudo guardado,
O presente o passado,
Tudo registrado,
Mesmo indeterminado.


Quando não vale a pena dizer o que sente,
É que não vale a pena dizer o que disse sempre,
São palavras que não dão importância,
Que refletem com repugnância,
Guarda-se no pensamento a desesperança.

HEIDY

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

MERGULHO NA PROFUNDEZA DO MAR




MERGULHO NA PROFUNDEZA DO MAR

Meu mergulho é assim profundo,
Lá onde não encontro ar,
Onde as algas embaraçam em meus pés,
Não me deixando flutuar.
Na profundeza escura fico cega,
Só escuto as quebradas das ondas,
Bem distantes e longas,
Nas águas mais fundas.
Não sinto o meu pulsar,
Minhas mãos não conseguem alcançar,
A imagem turva de uma estrela do mar,
Meus pés encostam-se aos ouriços,
Espinhos a me atormentar.
Não sinto que terei a força,
Para me salvar,
Não sinto que me encontrariam,
Nem se importariam se eu me afogar.
Mas sei que a areia me aguarda,
Onde estarei estirada,
Esperando o suspiro da vida,
Estarei bem acordada,
Estarei saindo de um sonho,
De uma vida passada,
Em uma outra enseada,
Onde a tristeza não me afunda,
No mar de minhas lágrimas,
Mergulharei na alegria desvairada.


HEIDY

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

CORAÇÃO




Uploaded with ImageShack.us



CORAÇÃO

Está aqui um coração que ama,
O coração que bate por você,
Sem você perceber.
Que se inflama e reage,
Que se atormenta na apálage,
Por sentir saudades.
Está aqui um coração a palpitar,
De a solidão arrancar,
Por tanto esperar,
Que não pode repousar.
Está aqui um coração,
Abandonado na solidão,
Sangrando pelos poros,
Formando poças pelo chão.
E neste grande lago,
Encontra-se a desilusão,
Pois o medo do tombo,
É a sua intuição.
E não há quem enxugue,
O lago da separação,
E caminha cansado,
O pobre coração,
Assim predestinado.
Na sua solidão.


HEIDY

terça-feira, 26 de outubro de 2010



UM NOVO AMANHÃ

O tempo que não passa,
A esperança que balança,
A resposta que não basta,
A vida que tardança.

Os olhos que se enchem de lágrimas,
O sorriso que mascara a preocupação,
Não se sabe se sim, ou se não.
Inquietude no pensamento e no coração.

Tudo que tenho a fazer,
É tentar esquecer,
Já me basta viver,
E esquecer o sofrer.

Mas o que fazer dos meus planos?
Dos meus sonhos ,
Não faço parte dos profanos,
Meus esforços são soberanos.

Só quero sentir a satisfação,
Que venci a ilusão,
Que é forte minha imaginação,
E minha fé não tem comparação.

E que escrevo hoje,
Já ficou no passado,
Que amanhã terei o meu reinado,
E estará tudo mudado.

O amanhã pertence a minha crença de hoje,
A crença de hoje me trará um novo amanhã.


HEIDY

sexta-feira, 15 de outubro de 2010



Uploaded with ImageShack.us
TEMPESTADES DA VIDA


Uma grande tempestade sobre-voa,
Relâmpagos clareiam meus sonhos,
Ventos espalham os pingos,
Para brotar os desejos mais lindos.
Molhando as sementes verdes,
Em caminhos que não se perdes.
Broto fecundo moroso,
Quero seu caule ramoso,
Seu tronco firme poderoso,
Fortalecido e virtuoso.
E assim que a tempestade passar,
A felicidade vai rodear,
Lindas flores irão desabrochar,
No caminho para minha vida trafegar.
Plantei sementes de amor,
Com audácia de um lavrador,
Não desisti da humildade,
Nem exigi a igualdade.
Tempestade me traga só a normalidade,
Daquilo que é só necessidade,
Com toda efetividade,
Sem outra eventual tempestade.
Que seja a ultima,
Mas que talvez na sua eventualidade,
Foi necessária para minha heroicidade.

HEIDY

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

O DESTEMOR DE UM HOMEM




 O DESTEMOR DE UM HOMEM

O homem se vestiu de coragem,
Colocou seu sorriso no rosto,
Seu ar sereno exposto,
E partiu para abordagem.
Entregou o palpitar do seu peito,
Em um abraço caloroso forte,
Tão forte quanto ao seu porte,
Protegendo-a com respeito.
Sem palavras simplesmente,
Beijou seus lábios calmamente,
E com seu olhar evidente,
Declarou-se finalmente.
Que o medo de amar era constante,
Mas sem ela seria um errante,
Não sentiria o calor ardente,
Nem o tremor exorbitante.
Não visitaria o além ,
Pois não há mais ninguém,
Que te levaria ao harém,
Só ela pode ser a sua refém.
Refém do seu beijo,
Refém do seu desejo,
Refém do seu cortejo,
Dominada por seu pejo.

HEIDY

quarta-feira, 6 de outubro de 2010


 TRAJETÓRIA

Assim que acordar em sua realidade,
Poderá enxergar com mais vivacidade,
O valor e a qualidade,
Do que poderia ser prioridade.

Na ânsia de correr a traz para se encontrar,
Tropeça em teus próprios pés ao se enroscar,
E com laços amarrados, juntos irão sangrar,
Muitos corações a recuperar.

Perdeu-se o companheirismo,
A sinceridade cai ao abismo,
Na água corrente afoga o dinamismo,
Emergi somente gotas de idealismo.

Assim  perdido no oceano,
Sem saber se ainda tem forças para nadar,
Se será um alimento a sustentar,
Ou haverá uma mão estendida para salvar,
Ou deixar que o desprezo pese até se afundar.

O corpo ai está ,enquanto o coração bater,
Vivendo o desafio de amar e sofrer,
A sua alma em paz tem que viver,
Para que seu espírito possa sobreviver.

O que aos teus olhos é esmerado,
Pode ser um caminho desviado,
Procure seu prazer aprimorado,
Não se torne descuidado.

Nunca se sabe tudo,
Não se sinta um escudo,
Que derrete com o fogo,
Ou se torna refugo.

HEIDY

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

UM AMOR PARA SEMPRE





UM AMOR PARA SEMPRE

Palavras de amor eu sei dizer,
Basta você escutar,
Basta você entender,
É só você ordenar,
É só você perceber.
O amor está nos gestos,
Basta você sentir,
Basta você amolecer,
É só você atrair,
É só você conceber.
O amor é para todos os dias,
Basta você acordar,
Basta você chegar,
É só você ativar,
É só você alegar.

É  apenas é escutar e sentir,
Se desperdiçar o tempo com se cria na imaginação,
Não sobra tempo para curtir a emoção,
Não haverá amor com prontidão,
A insegurança é uma inflamação,
Que sustenta a ferida do coração,
Que só cicatriza se não viver na impressão.

HEIDY

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

AMOR UMA CAIXINHA DE SURPRESAS





 AMOR UMA CAIXINHA  DE SURPRESAS

A esse amor envolvente,
Que é tão indulgente,
Torna-se uma presa assim facilmente,
Que me deixa sorridente,
E no outro dia penitente.
A ambição demasiada enlouquece,
Se ao próximo se esquece,
A consciência tranquila enobrece.
Como uma águia no seu vôo rasante,
Que pega sua presa indefesa,
Sacia sua fome constante,
E parte sem deixar vestígios,
Como um simples visitante.
A esse amor plangente,
Assim como vem vai embora de repente,
Amor inconstante,
Que deixa o coração impotente,
Sem saber o que se sente,
Arrependimento incoerente,
Ou do amor já descrente.
O tempo é ganho com propriedades,
Quando no amor existem qualidades,
Não existe hoje amo,
E amanhã não tem verdades.



Quando se entrega ao amor,
Prepara-te para se erguer,
Todos os dias ao de ser,
Uma caixinha de surpresas,
Que terá que dar e receber,
E sempre a remexer.


HEIDY

sábado, 25 de setembro de 2010






AINDA É TEMPO

Eu sei que ainda é tempo,
De viajar na sua garupa,
Sem relógio sem o tempo,
Nós dois contra o vento.

Eu sei que ainda é tempo,
De viver que nem dois malucos,
Sem firmamentos,
Sem discernimentos.

O seu sonho é meu sonho,
E não temos fingimento,
Pois o nosso divertimento,
É estar um com outro,
Não importa o momento.

Eu sei que ainda é tempo,
De esticar as nossas rugas,
Pois o nosso argumento,
É que ainda estamos juntos,
Não importa o julgamento.

Viajarei por terra e mar,
Onde você me levar,
Pois você é meu céu,
Terra e ar.

HEIDY