Seguidores

Páginas

quarta-feira, 23 de maio de 2012

NÃO ERA MEU




NÃO ERA MEU

O que um dia me pertenceu,
E agora não possuo mais,
Não é mais meu,
Nem a falta que faz.
Não quero o que não quis ficar,
O que não era para ser,
Aquilo não pode me dar,
O que não era para acontecer.
Nem quero mais lembrar,
Porque já me fez sofrer,
Preciso é encarar,
E isso finalmente romper.
Se não é meu,
Não posso querer,
Não me pertence,
Tenho que esquecer.
Só amar o que realmente tenho,
Irei vencer,
Sem lembra-me das perdas,
Vou me fortalecer.
Se eu não tenho,
Não era meu,
Um passado,
Que se dissolveu.

HEIDY

terça-feira, 22 de maio de 2012

DIA DO ABRAÇO



DIA DO ABRAÇO

Quem é não gosta de um abraço,
Apertado gostoso,
Feito um laço,
De amor caloroso.
Enrosca-se em um passo,
Os braços se acolhem,
Em um calor tão manhoso,
Perfeito contato delicioso.
Dedico-te amigo querido,
Um abraço precioso,
De ternura,amizade,
De saudade, generoso,
De estima bem cheiroso.
Sinta-se abraçado,
Protegido enroscado,
Em meus braços, apartado,
Um abraço á você foi dedicado.


HEIDY


domingo, 20 de maio de 2012

ERA SÓ FRENESI




ERA SÓ FRENESI

E  eu nem me despedi,
É que realmente eu nunca estive,
Nem era eu quem estava ali.
Eu achava que me via,
Mas eu nunca existi,
Era só frenesi.
Inquietação do espírito,
Foi só o que possuí,
Desarrimo infinito,
Só o que consegui.
E eu nem me despedi,
Porque não há saudades,
Nem rastros por onde percorri,
Passei despercebida,
Já que nem fraternidade  recebi .
Nem é despedida,
Porque  sempre estive aqui,
Era só frenesi o que senti.

HEIDY

sábado, 19 de maio de 2012

SONHOS E FANTASIAS




SONHOS  E  FANTASIAS

Não vivo de sonhos  vivo de fantasias,
Os sonhos são  complexos,
Dolorosas  nostalgias,
Sentirei  o seus reflexos,
De  todas as energias.
Os sonhos se confundem,
Não se realizam se dispersam,
As fantasias logo se fundem,
Assim os desejos se apressam,
Para que nada os perturbem.
Entre sonhos não posso mais adormecer,
Posso não ter mais o tempo,
Fazer de tudo para acontecer,
Vou viver na fantasia,
A cada dia que sobreviver.
Mais nada de sonhos,
Não quero enlouquecer,
Nos desejos enfadonhos,
Só vou amadurecer,
Esses  meus desejos  tardonhos,
Vou fazer acontecer.

HEIDY

sexta-feira, 4 de maio de 2012

BRANCO NO PRETO




BRANCO NO PRETO

Agora escrevo em branco,
Mas agora em um papel preto,
Para que as palavras que escrevo,
Sejam destacadas  por completo.

Os sentimentos visíveis,
Em branco eu os formo,
As frases limpas sensíveis,
Aos poucos se transformam  .

No preto da cor fúnebre,
O papel se encanta,
De palavras de amor,
É o branco que espanta.

Um novo contraste,
Quem na ousadia vive,
Não deixa que nada te arraste,
Mudam-se as cores e o desgaste.

HEIDY