Seguidores

Páginas

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

AMOR SUBSTITUÍVEL TRANSFERÍVEL






AMOR SUBSTITUÍVEL TRANSFERÍVEL

Quando eu o amei perdidamente,
Não havia toques das mãos que não fossem as tuas,
Não havia outros lábios que não fossem os teus,
Só existiam as suas juras,
Me acostumei a aceitar sempre a teu adeus.
A procura da sensação de serenidade,
Nessas idas e vindas meu olhar procura os seus,
E meu coração apertado nunca adormeceu,
Continua a sentir o que nunca percebeu,
Mas em outros braços o esqueceu.
Continua pulsando reagindo sentindo amando,
Um sentimento já conhecido,
Mas nunca entendido,
Como pode ser transferível,
Resgatado protegido socorrido,
Inesperado tão intenso tão bandido.
Um amor que o outro substitui,
Que não se abate evolui,
E com tranqüilidade flui.
Que não foi premeditado,
Nem destruído nem vingado,
Somente transladado transportado,
Necessitava-se apenas ser furtado,
Recolhido facilmente raptado,
Atraído envolvido provado.

Pensou que sem ele não poderia viver,
Que não haveria jamais outro ser,
A qualquer um pode acontecer,
Basta esperar o anoitecer e amanhecer,
Só o dia a dia irá responder.


HEIDY
DEDICADA PARA UMA PESSOA QUE TANTO AMO NESSA VIDA!!!

Um comentário:

  1. Ain amiga, que lindo viu...
    Isso parece bem comigo e meu amor...

    "Um amor que o outro substitui,
    Que não se abate evolui,
    E com tranqüilidade flui.
    Que não foi premeditado"

    Lindos versos!

    Bjs
    Mila

    ResponderExcluir

Que alegria em receber seu comentário!!!