Seguidores

Páginas

sábado, 21 de abril de 2012

AURORA IMAGINÁVEL






AURORA  IMAGINÁVEL

Depois que a alma se vai,
E o espírito evapora,
De nada vale as lamurias,
A sua lagrima rola,
Sem sentido, em demora.
Se for para expressar o amor,
Então que seja agora,
De nada vale o seu sofrer,
Depois que se foi embora.
Teve o tempo que o tempo deu,
Tevês os dias teve a hora,
É sua culpa se escondeu,
E a que ficou vivendo e acordou agora.
Ficou tarde ficou escuro,
Virei uma grande aurora,
Imagem de um pensamento,
Que em meu coração mora.

HEIDY

quarta-feira, 18 de abril de 2012

A JANELA





 A JANELA

Desta janela onde me encontro,
Vejo pessoas passando do outro lado,
O que dentro tem se passado,
É só um vidro embaçado.

Não podem ver minhas mãos estendidas,
Nem as lagrimas de saudades,
Palavras a serem compreendidas,
Perderam-se as afinidades.

E mesmo a janela estando aberta,
O que posso sentir é ansiedade,
Pois só sinto é a presença do vento,
Que me sopra a realidade.

Que alguns ficam do lado de dentro,
Aguardando a felicidade,
Outros a ti não tem tempo,
E cada um com sua liberdade.

HEIDY