Seguidores

Páginas

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

A MAJESTOSA



A MAJESTOSA 

Não foram notados os galhos entristecidos ressecados,
Nem as folhas perdendo o verde se despregando,
Foi assim ficando sem perceberem desidratados,
Aparência de um tronco falsamente reforçado.

A majestosa procura ainda assim não desenraizar,
Tentando não padecer a procura de forças,
Lutando para que ainda possa desabrochar,
Em suas pequenas mudas novas esperanças.

Mesmo que machados lhe deixaram as cicatrizes,
Ainda assim o sol e a chuva ainda a revigoram,
Pois nunca haverá outras diretrizes,
Estará lá  sempre onde a plantaram.

Majestosa que lhe ofertou a sombra e frutos,
Sempre estará aguardando a chegada,
Do dia em que haverá horas ou talvez minutos,
Para ser então mais cuidada.

''Nunca abandone já que plantou,
a sementinha que vingou.''

HEIDY

sábado, 10 de agosto de 2013

DENTRO DA BOLHA



DENTRO DA BOLHA

Eu estava dentro dela,
Dentro de uma bolha de sabão,
Flutuava com cautela,
Para não entrar na escuridão.

Deixei que o vento me guiasse,
Para onde batia forte meu coração,
Mas nunca pensei que ficasse,
Nesta grande solidão.

A bolha em vidro se tornou,
Engolida por um imenso furacão,
E dentro dela assim estou,
Sem destino e direção.

Minhas mãos estão coladas,
Nesta vidraça da prisão,
Só vejo apagadas pegadas,
De quem partiu com presunção.

Bolha de vidro,
Bolha de sabão,
É onde tenho vivido,
Nesta imensa rotação.


HEIDY