Seguidores

Páginas

segunda-feira, 4 de março de 2013

A SOMBRA E A PRESA




A SOMBRA E A PRESA

Agora começo a me libertar da teia tecida,
Aquele emaranhado de fios que me sufocavam,
Na armadilha que me deixaram quase sem vida,
Eu era uma presa onde suas garras não me soltavam.
A ventania já muitas vezes acontecida,
Já eram avisos que abalavam,
A tempestade que parecia adormecida,
Romperam os fios que o sustentavam.
Já livre do veneno da mordida,
Que a muito tempo a amortizavam,
Foi curando-se a ferida,
Suas próprias forças a curavam.
Então é a hora da despedida,
Já que dos fios se soltavam,
Não será mais engolida,
Pelas sombras que a cercavam.

HEIDY

Um comentário:

  1. Querida Heidy como é bom visitar o teu espaço, lendo tuas palavras poeticamente pesadas, saio mais rica que aqui hoje chegue, parabéns! Grande beijono teu coração!

    ResponderExcluir

Que alegria em receber seu comentário!!!