Seguidores

Páginas

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

MORIBUNDO CORAÇÃO





MORIBUNDO CORAÇÃO

Quando tudo se acaba,
Não há como remexer na terra,
Quanto mais se cava,
Não se encontra o fundo,
A pá a inchada se crava,
É tudo muito profundo.
A lama endurece,
E solo se torna infecundo,
Os braços se cansam,
Em um só segundo.
O corpo sedento,
Torna-se imundo,
Sem mais forças,
Não alcanço mais o seu mundo.
Meu coração enterrado,
Virou vagabundo,
Desapareceu no instante,
Que o fez moribundo.

HEIDY

Um comentário:

Que alegria em receber seu comentário!!!