Seguidores

Páginas

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

AMOR UMA CAIXINHA DE SURPRESAS





 AMOR UMA CAIXINHA  DE SURPRESAS

A esse amor envolvente,
Que é tão indulgente,
Torna-se uma presa assim facilmente,
Que me deixa sorridente,
E no outro dia penitente.
A ambição demasiada enlouquece,
Se ao próximo se esquece,
A consciência tranquila enobrece.
Como uma águia no seu vôo rasante,
Que pega sua presa indefesa,
Sacia sua fome constante,
E parte sem deixar vestígios,
Como um simples visitante.
A esse amor plangente,
Assim como vem vai embora de repente,
Amor inconstante,
Que deixa o coração impotente,
Sem saber o que se sente,
Arrependimento incoerente,
Ou do amor já descrente.
O tempo é ganho com propriedades,
Quando no amor existem qualidades,
Não existe hoje amo,
E amanhã não tem verdades.



Quando se entrega ao amor,
Prepara-te para se erguer,
Todos os dias ao de ser,
Uma caixinha de surpresas,
Que terá que dar e receber,
E sempre a remexer.


HEIDY

Um comentário:

  1. Oi amiga.
    Ninguém sabe o que amor até sentir um, não é verdade?
    Belíssima poesia!
    Beijão linda!!!
    Amei ver minha fotinho ali no meio das suas amigas anjo!! rs
    ;)

    ResponderExcluir

Que alegria em receber seu comentário!!!