Seguidores

Páginas

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

EXISTÊNCIA





  EXISTÊNCIA  

Flutuo em um lugar isolado,
Sem asas sem presente nem passado,
Só com um manto da noite sobre mim abrigado,
Nem sinto frio nem calor nem desagrado.
Distante assim eu posso vê-las,
Os cometas as estrelas,
Posso avistar o mar e as cordilheiras,
Vejo as montanhas e as cachoeiras.
Não sinto a solidão ex-companheira,
É uma paz que me tomou por inteira,
Livrou-me da cegueira.
E nesse sono profundo me purifiquei ,
E em todos lugares por onde andei,
De energia me banhei,
Assim a  seu lado ainda estarei,
E mais um dia eu retornei.
Do sonho profundo a que voltarei,
De muitas noites necessitarei,
Das forças ocultas assim viverei.

Talvez a paz e a felicidade me trazem o medo de adormecer,
Dos meus amores de tantos afetos perder,
O medo de dormir e não amanhecer,
Mas o sonho e o sono tende a acontecer,
A mais um dia de existência a agradecer.


HEIDY

2 comentários:

  1. Linda a profundida das tuas palavras...
    Intenso!

    Bjs

    Mila

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo e intenso seu poema, lindo domingo pra você,beijos.

    ResponderExcluir

Que alegria em receber seu comentário!!!