Seguidores

Páginas

quinta-feira, 9 de setembro de 2010




 FANTASIAS DESPIDAS

Isso venha, me encha de amargura,
Já estou acostumada com sua tortura,
Com a minha brandura,
Não consegues atingir minha lisura,
Já sei que é um zelo de amor,
Um ciúme de pescador,
Que encontrou sua sereia,
Na sua vida de sonhador.
Construiu um mar com cerca,
Para que assim nunca a perca,
O coronel com armadura,
Orgulhoso por sua ventura.
E quando a noite cair,
As fantasias serão despidas,
Por dentro vai se bulir,
As competições serão oprimidas.
Os desejos fortificados,
A garantia dos anseios conquistados,
Aflora-se no vai e vem conformados,
A  representação do amor não decepado.
HEIDY

6 comentários:

  1. Heidy minha poetisa.
    Conhecendo seu coração como conheço, faz desse poema uma súplica belíssima e um pedido de atenção a esse amor tão seu querida.
    Bjs te amo muitooooooooooo.
    Goretti

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo e repleto de sentimentos seu poema, tudo de bom pra você, beijos.

    ResponderExcluir
  3. encantador poema que suplica pelo amor tranquilo e verdadeiro. A imagem também está incrivel. parabéns. um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Oi amiga!!!
    Ufa! Que correria. Demorei, mas cá estou! rs.... que saudade!
    Ainda tô meio sem tempo e igual a uma louca visitando todos os blogs que me visitaram nesta semana, por isso vim deixar um beijo com muito carinho!!!!!

    .)

    ResponderExcluir
  5. Um belo poema, repleto de sensibilidade e sentimentos...
    Parabéns, seu blog está lindo!
    Adorei seu trabalho, te sigo com carinho.

    Um abraço.

    Marion

    ResponderExcluir
  6. Tem selos de presente pra você no meu blog
    http://ventosnaprimavera.blogspot.com
    passe lá e pegue, beijos

    ResponderExcluir

Que alegria em receber seu comentário!!!