Seguidores

Páginas

sábado, 10 de setembro de 2011

DONA DE CASA MINHA PROFISSÃO



DONA DE CASA MINHA PROFISSÃO

Oh céus,esqueceram o cérebro no ralo do banheiro,
Aquele chumaço de cabelo,
A pasta de dentes aberta em cima da pia,
Bagunça no banheiro inteiro.

Há copos espalhados ,
O papel de bala virou um formigueiro,
Achei de baixo do travesseiro,
Nos bolsos  das calça dinheiro.

Quanto pó em cima do maleiro,
O paninho bem limpinho meu companheiro,
Água sanitária,álcool,desinfetante,
São em pó,que limpa e tira o pó e aquele  cheiro.

Vidros portas,piso ,tapete,
Ah esse serviço  caseiro,
Não acaba mais esse serviço traiçoeiro,
Um trabalho corriqueiro.

Descongelar geladeira,limpar fogão,
Fazer compras,ir ao banco pagar contas,
Ir à padaria comprar pão,
Ir à escola dia de reunião.

Limpar mijo e fezes do cão,
Pensa o que? Não é moleza não,
E quando filho fica doente?
Correria aperto no coração.

Ajudar nas tarefas de escola,
Fazer trabalho de ultima hora,
Fazer um rango um lanche sem demora,
Sempre famintos tudo para já,agora.

Vou acabar essa poesia,
Mas com toda a alegria,
Porque ainda tenho energia,
Ainda tenho à concluir por mais esse dia.

HEIDY

Um comentário:

  1. Ufã cansei só de ler, perfeita tua visão, leitura divertida uma delicia, parabéns amiga, desculpe a demora em minhas visitas, mas a correria é grande. Te espero no Inoemaescritora beijos no teu coração!

    ResponderExcluir

Que alegria em receber seu comentário!!!