Seguidores

Páginas

sábado, 9 de julho de 2011

BRISA DA EXISTÊNCIA









BRISA DA EXISTÊNCIA

Sei o quanto estou ausente,
Meus pensamentos  estão aos ventos,
Procurando  ocultos firmamentos,
Palavras fugiram de repente da mente,
Raciocínios se tornaram  lentos.

Com o coração apunhalado,
Esperando a ser curado,
Veneno do infortúnio a ser retirado,
Reconstituído , cicatrizado,
Do peito o ferimento arrancado.

Assim a saudade é persistente,
Até que o vento se assente,
Tornado-se uma brisa somente,
Encontrar-me-ei ao  ocaso,
Recuperarei  na energia do sol poente.

Brisa que me secará  a lágrima,
Que assoprará a lástima,
Trará de vota a minha essência,
Retornando assim a  minha existência.
HEIDY

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que alegria em receber seu comentário!!!